28 mar

Como os avanços digitais podem auxiliar nos processos de Jurimetria?

Jurimetria e os avanços digitais

Quem acompanha meus artigos sabe o quanto reforço a importância de implementarmos, de modo cada vez mais intensivo, o uso de métricas, de dados lapidados e de bons indicadores que, desenvolvidos com o apoio do soluções informatizadas, são capazes de melhorar o processo de tomada de decisão de advogados e profissionais do ambiente jurídico brasileiro, os quais, por sua vez, contando com o amparo de análises automatizadas de informações concretas e não subjetivas, podem oferecer mais rigor e eficácia na condução de processos.

Existindo nesta intersecção que une a ciência de dados ao Direito, temos o campo da Jurimetria que vem ganhando espaço nos meios jurídico e empresarial do país. O objetivo deste artigo é traçar um panorama deste segmento e de como a evolução da transformação digital pode potencializar projetos e ações na área. Acompanhem.

 

O conceito de Jurimetria e seus pilares de atuação

Jurimetria, enquanto conceito, diz respeito a aplicação de conhecimentos de estatística, probabilidade e métodos quantitativos no exercício do Direito, tendo em vista, sobretudo, a análise de decisões judiciais e o estudo do histórico de processos de uma organização, tribunal ou escritório que favoreçam decisões judiciais mais precisas e justas.

É importante salientar que as pesquisas jurimétricas tem como base três pilares centrais:

Gestão pública – por meio da Jurimetria e do estudo de dados públicos, é possível oferecer a população uma compreensão mais exata dos mecanismos do Direito e a elaboração de leis mais adequadas a realidade de uma sociedade;

Decisão Judicial – através da Jurimetria, o processo de tomada de decisões passa a contar com um caráter muito mais técnico, baseado em fatos e dados concretos;

Instrução Probatória – otimização das relações entre a base de dados e análise de provas relacionadas a um determinado processo.

 

Ciência de dados, Inovação e Direito

Uma vez ancorada na ciência de dados, a Jurimetria tem muito a ganhar com os avanços de tecnologias como a Inteligência Artificial, ferramentas de análise preditivas e de campos como o Business Intelligence, já que, fazendo o uso de cálculos estatísticos, identificação e reconhecimento de dados, soluções surgidas nestes segmentos tecnológicos, podem ser aplicadas no Direito e ampliar exponencialmente a capacidade de estudos jurimétricos por parte de profissionais e consultorias especializadas.

Hoje, já é possível encontrar no mercado plataformas que, oferecendo uma visão completa dos dados de uma organização, fazem uso de princípios de Jurimetria tanto para entender padrões de decisões judiciais, por exemplo, quanto para melhorar o poder de negociação de departamentos jurídicos.

Neste sentido, ao unir o avanço da tecnologia a Jurimetria, temos a capacidade de aumentar a eficiência do próprio ambiente jurídico brasileiro. Conforme explica o colega e professor da PUC-SP, Marcelo Guedes Nunes, autor do livro “Jurimetria – como a estatística pode reinventar o Direito”: “Ao descrever a vida concreta do direito, a Jurimetria se torna uma ferramenta fundamental para desenvolver instituições jurídicas mais justas e capazes de realizar as aspirações políticas da sociedade.”

 

Conclusão

Contando com uma associação especificamente voltada para o crescimento dos estudos jurimétricos (Associação Brasileira de Jurimetria – ABJ), o Brasil tem demonstrado potencial e abertura para entender o papel e a importância dos dados na realidade do Direito. É hora de alicerçar essa abertura com uma capacidade de modernização que a tecnologia e a transformação digital podem propiciar e que devem, sem dúvidas, trazer benefícios para nosso país que hoje conta com mais de 79 milhões de processos em trâmite na justiça.

No entanto, é fundamental deixar claro que, embora as inovações tecnológicas que surgem no universo do direito sejam meios para otimizar os processos de jurimetria, não se deve concluir que, com isso, excluiremos a participação de profissionais experientes e especializados. A tecnologia e meio para processos mais assertivos. Contar com advogados, cientistas de dados e estatísticos capacitados, capazes de fazer uma curadoria e saneamento de dados, certificando, por fim, todo o trabalho jurimétrico, é um fator indispensável para garantir o sucesso e a entrega assertiva, eficaz, de um projeto.

Com a junção destas forças (inovação + fator humano), acredito, poderemos vencer as barreiras de um ambiente jurídico ainda lento, extremamente burocrático e que precisa acompanhar as mudanças que imperam na sociedade.

 

Celina Salomão
Empresária, Empreendedora, Advogada e Mentora.
Atuação como Consultora em Gestão e Tecnologias para Negócios Jurídicos.

related posts

add a comment