15 out

Logística jurídica pode representar redução de custos e agilidade para escritórios e departamentos jurídicos

Mais de 30% dos gastos podem ser cortados, além da facilidade para acompanhar processos e outros trabalhos, explica fundadora da LOGJUR

Há quase dez anos, a advogada Celina Salomão fez uma escolha que mudaria o mercado jurídico nacional, ao identificar três gargalos nos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos: governança corporativa, gestão de pessoas e gestão de processos. “Os funcionários de um escritório faziam um pouco de tudo, e os advogados não queriam realmente ter de lidar com questões administrativas ou de recursos humanos e relacionamentos. A ideia foi criar uma empresa que cuidasse de tudo aquilo que não fosse a atividade fim desses profissionais”, explica. Com isso surgiu a LOGJUR, primeira empresa de logística jurídica do país.

Hoje, com escritórios no Rio de Janeiro e em Curitiba – além da sede em São Paulo – a empresa consolidou-se também como a primeira fornecedora de outsourcing jurídico do Brasil, cujo foco é transformar custos fixos em variáveis “No começo achavam estranho. Me perguntavam que tipo de transporte fazíamos. Tivemos de explicar durante cinco ou seis anos que o nosso trabalho permite aos profissionais jurídicos mais organização e produtividade”, diz Celina.

O sucesso da fórmula da LOGJUR traduziu-se em números atraentes para os clientes. É possível reduzir custos de 20% a 30% e aumentar a agilidade de processos internos em até 34%, conforme cases avaliados. “Ao invés de gerenciar notas fiscais e pagamentos de 400 correspondentes, o departamento financeiro passou a gerenciar uma só nota, um só pagamento, e com parecer de gestão, portanto, valor agregado na análise de seus números operacionais e budgets financeiros”, exemplifica Celina. Atualmente, no portfólio estão empresas como Itaú, Vivo, Banco do Brasil, Marisa Lojas, UOL, Ambev, Fotótica, Santander, entre outras grandes companhias e grandes sociedades de advogados.

O trabalho divide-se entre logística de processos físicos (correspondência para diligências de todas as naturezas, judiciais e extrajudiciais), outsourcing jurídico, atividades de BackOffice (auditorias, saneamento de bases de processos, cadastros, entre outros), com destaque para as atividades de B.P.O. – destinadas especialmente aos escritórios que atuam com contencioso de volume, pelo qual ferramentas tecnológicas alimentam a base de clientes e captam informações de movimentação e atualização de andamento processual, além de busca de processos distribuídos. O plano de crescimento inclui grandes centros. Estão no mapa o Rio Grande do Sul e cidades do Norte e Nordeste.

 

related posts

add a comment